00:44:07

 

Seja sempre bem-vindo e aproveite para visitar nossas outras páginas


Chakras

Em linhas  gerais,  os chacras  podem  ser  designados   como  fontes  receptoras  de energia,  a qual  é  utilizada   pelo  nosso  corpo   físico e  também  pelos  demais  corpos:

1-Corpo Físico é o instrumento para o desenvolvimento, aprendizado e experimentação no mundo físico.

2-Corpo Etérico é aquele que permite a ligação entre o Corpo Físico e os demais corpos;

3-Corpo Astral é o molde que estrutura o corpo físico promove a ação de atos volitivos, desejos e emoções.

4-Corpo Mental é o veículo de manifestação do “Eu Cósmico”, como intelecto concreto e abstrato; Mental Concreto ou inferior: é sede das percepções simples e objetivas como de objetos, pessoas, etc. é importante veículo de ligação e harmonização do binômio razão-emoção.

5-Corpo Búdico  elabora princípios e idéias abstratas, realiza análise, sínteses e conclusões. É sede das virtudes e de defeitos;

6-Corpo Nirvânico composto pelas três almas – Moral, Intuitiva e Consciencial – veículos e instrumentos do espírito. Suas linhas de força formam o corpo  do mesmo, matéria hiperfisica, de sutil quintessenciação. Tem como atributo principal o grande núcleo de potenciação da consciência;

7-Corpo Atmico ou Espírito Essência constitui a Essência Divina presente em cada ser.

Temos sete chacras ou plexos básicos em nosso  corpo, os quais são responsáveis  pelas distintas energias que atuam em conformidade com determinadas glândulas e órgãos, energizando e nutrindo nosso organismo como um todo, pois para viver,é necessário mais do que oxigênio e alimentos, no sentido comum que conhecemos.Para viver precisamos também da energia do éter (etérica) e de energias mais sutis ainda, desconhecidas em sua maioria.

Passaremos a ver a importância de procurar o equilíbrio de nosso organismo por intermédio dos plexos, conhecer e saber das suas funções e em quais níveis atuam.

4.2 - DESENVOLVIMENTO  DOS CHACRAS

Além de manter vivo o corpo físico, os chacras desempenham outra função quando em atividade. Cada chacra etérico possui um chacra astral correspondente, mas como o astral é um vórtice de quatro dimensões, ele tem uma extensão que o chacra etérico não tem, de forma que os chacras etérico e astral não são exatamente coincidentes, mesmo que o sejam nas três dimensões que são comuns a ambos.

O chacra etérico está sempre na superfície do duplo etérico (que corresponde a um plexo nervoso físico), enquanto que o chacra astral está freqüentemente no interior do corpo astral. Os chacras etéricos em plena atividade, ou completamente despertos, transferem para a consciência física todas as qualidades inerentes ao seu chacra correlato no corpo astral.

4.3 - CHACRAS ASTRAIS

Devemos considerar o corpo astral como se, originariamente, houvesse sido uma massa quase inerte, com consciência muito vaga, sem uma capacidade definida de atuação e também sem um claro conhecimento do mundo circundante. Portanto, primeiro aconteceu o despertar do fogo serpentino no homem astral. Uma vez atualizada, essa energia passou para o  2º chacra astral, que corresponde ao esplênico do plano físico, por cujo meio vitalizou todo o corpo astral, capacitando o homem astral a viajar conscientemente, embora ainda com um conceito muito vago daquilo que encontrava em suas viagens.

Depois, a energia, Kundalini, passou pelo 3° chacra astral, o plexo solar físico, e vivificou-o, despertando no corpo astral a faculdade de receber toda classe de sensações, embora ainda sem percebê-las claramente.

O despertar do 4° chacra astral, que corresponde ao plexo cardíaco em nosso plano físico, capacitou o homem a receber e compreender as vibrações de outras entidades astrais e a simpatizar com elas, de modo a conhecer instintivamente seus sentimentos.

A vivificação do 5° chacra astral, correspondente ao laríngeo, conferiu ao homem a faculdade da audição no plano astral, isto é, dotou-o do sentido que, no mundo astral, produz em nossa consciência o mesmo efeito do que conhecemos como audição, no plano físico.

O despertar do 6° chacra astral, o frontal físico, que se situa entre as sobrancelhas, produziu analogamente a visão astral, ou a faculdade de perceber clara e distintamente a forma e a natureza dos objetos astrais, ao invés  de sentir-lhes vagamente a presença.

O despertar do 7° chacra astral, correspondente ao plexo coronário, completou a vida astral do ser humano e aperfeiçoou suas faculdades, que mais tarde se desenvolveriam com muita intensidade no plano físico.

A respeito do 7° chacra astral, parece existir algumas diferença quanto ao tipo a que pertença, ou seja, como ele trabalha com altas energias provenientes do alto astral, diz-se que o  nível evolutivo do indivíduo determina o tipo do seu chacra coronário.

Em muitos indivíduos, os vórtices do 6° e 7° chacra astrais convergem ambos ao corpo pituitário, que em tal caso  é o único enlace direto entre o corpo físico denso e os corpos superiores de matéria relativamente sutil. Existem indivíduos que, embora ainda aliem o 6° chacra com o corpo pituitário, inclinam o 7°chacra até que o seu vórtice coincida com o atrofiado órgão chamado Glândula Pineal, que em tal caso se reativa e estabelece ligação direta com o mental inferior, sem passar pelo intermediário comum do astral.

Madame Blavatski diz que é muito importante acordar essa glândula pineal, pois é com ela que podemos aprender a trabalhar os corpos inferiores, dominá-los através de nossa consciência direta e, dessa forma, abrir caminho para a harmonização dos outros chacras, uma vez que os três primeiros  estão muitíssimo ligados ao plano emocional baixo, ou seja, às paixões mundanas e são, portanto, difíceis de controlar, pois basicamente 90% de nossas atitudes no dia a dia sofrem interferência direta deles.

Pouquíssimas pessoas conseguem dominar essas paixões através da  razão, pois tanto o discernimento quanto a razão são influenciados pelo chacra coronário e pelo frontal. Vemos, então, que é muito importante aprender a energizar e colocar em harmonia todos os chacras do nosso corpo, pois só assim poderemos nos conectar com as consciências superiores dos planos ascencionado e crístico.

A construção dos centros e a sua gradual organização em todos os chacras pode começar em qualquer veículo. Em cada indivíduo, o trabalho começará no veiculo predominante para o tipo especial caracterizado pelo seu temperamento, e só posteriormente se manifestará no plano físico. Assim , teremos que o centro de atividade poderá estar em qualquer dos corpos do indivíduo: físico, astral, mental,causal ou em outro,ainda superior, segundo o temperamento individual, de onde atuará para cima ou para baixo, modelando os demais veículos capazes de servir de expressão a esse temperamento. Em outras palavras, o que quero dizer é que alguns indivíduos possuem a atividade psíquico-emocional muito mais atuante em determinados chacras e, por causa disso, possuem uma inclinação para tipos específicos de temperamento e/ou comportamento.

Ilustrando com um exemplo: pessoas que prendem muito suas emoções, que não dão vazão aos fortes sentimentos, aos romances, que não extravasam as tensões familiares ou não manifestam seus desejos sexuais, etc, possuem uma grande carga de energia concentrada no plexo solar, e isto provoca enorme mal estar na mesma região do corpo físico. É , por assim dizer, a existência de um excesso de energia da Kundalini não purificado atuando diretamente nesse centro energético.

4.4 - SENTIDOS ASTRAIS

De certo modo, os chacras astrais podem ser considerados como os sentidos do corpo astral; mas convém definir melhor este conceito para evitar erros, porque não se deve esquecer que, embora para melhor compreensão, falemos de visão e audição astrais, estas expressões significam a faculdade de responder às vibrações transferíveis à consciência do ego, quando este atua no corpo astral, da mesma forma pela qual transfere para sua consciência as percepções visuais e auditivas recebidas pelos olhos e ouvidos do corpo físico.

Na atuação astral não se necessita de órgãos especializados para obter as percepções dos sentidos, como normalmente conhecemos, pois em todo o corpo astral há matéria capaz de responder às vibrações procedentes do exterior. Por conseguinte, quando o ego atua no veículo astral, ele tanto vê os objetos que estão adiante como aqueles que estão atrás de si, bem como os que estão em cima e também em baixo. Na realidade, existe a percepção completa de tudo o que existe ao redor desse veículo astral. Assim, a rigor, não podemos considerar os chacras astrais como órgãos sensoriais, pois não é através deles que o ser humano físico consegue ter percepção.

Contudo, a percepção astral depende do despertar dos chacras astrais, porque cada um, ao ser plenamente ativado, dá ao corpo astral a virtude de responder a uma nova ordem de vibrações. Como todas as partículas do corpo astral estão constante movimento, assim como as da água em ebulição, todas elas passam sucessivamente pelos chacras e, em cada um, recebem a capacidade de responder a determinada ordem de vibração, de forma que todos os pontos do corpo astral passam a ser igualmente perceptivos. Mas, ainda que a percepção astral seja completa, nem por isso pode o homem transferir para a consciência física qualquer conseqüência da sua atuação no plano astral.

4.5 - DESPERTAR DOS CHACRAS ETÉRICOS

1° - Quando se desperta a plena atividade do chacra  esplênico,  o homem é capaz de recordar-se de suas viagens astrais, ainda que, às vezes, só parcialmente. Se estimularmos de maneira leve e acidental este chacra, produziremos a sensação de voar pelos ares em sonhos, ou seja, numa projeção astral consciente ou  inconsciente, notaremos que possuímos a capacidade de voar, e, em alguns, casos utilizamo-nos propositadamente dessa faculdade.

2° - Com ativação do chacra umbilical, o homem físico começa a perceber toda classe de influências astrais, compreendendo vagamente que algumas delas são amistosas e outras hostis, e também que alguns lugares são agradáveis e outros repulsivos, sem saber claramente o por quê

3° - A vivificação do chacra cardíaco dá ao homem físico o conhecimento intuitivo das alegrias e tristezas do próximo, e, às vezes, o move a reproduzir em si mesmo, por simpatia, as dores alheias.

4° - O despertar do chacra laríngeo  capacita o homem físico a ouvir vozes que costumam sugerir-lhes idéias de toda classe. Também, às vezes, ouve musica e outros sons agradáveis. Quando está em plena atividade, traz a clarividência etérica e astral, e também pode proporcionar o dom da oratória.

5° - Vivificando o chacra frontal, o homem poderá ver lugares e pessoas, distantes ou astrais. Nas primeiras fases do desenvolvimento  só ocorrem vislumbres de paisagens e nuvens de diversas cores, mas sua plena atividade confere a clarividência.

6° - O  chacra  fundamental está relacionado à faculdade da visão microscópica, e o seu despertar possibilita a visão de objetos físicos invisíveis para o nosso sentido comum da visão.

O órgão peculiar a esta modalidade de visão é um tubo tênue e flexível de matéria etérica que se projeta do centro do chacra  frontal,  semelhante a uma serpente microscópica, com uma espécie de olho na extremidade. Esse olho terminal, tanto pode dilatar-se como contrair-se para alterar a potência concêntrica, segundo o tamanho do  objeto que se examine. Para examinar um átomo, por exemplo, o clarividente vai empregar o órgão de visão de tamanho adequado ao átomo, e assim por diante.

A serpente projetada  do frontal teve seu símbolo no reino egípcio, a cujos sacerdotes era atribuída a clarividência, entre outras faculdades ocultas.

Quando o chacra  coronário  está plenamente ativado, o ego pode sair através dele e deixar conscientemente o corpo, bem como retornar, sem interrupções, mantendo-se consciente  dia e noite. Quando o fogo serpentino (Kundalini) houver passado por todos os chacras , seguindo a ordem particularmente determinada pelo tipo de cada indivíduo, ao término da vida astral,  a consciência não precisará se interromper até a entrada no mundo celeste, ou seja, não haverá diferença entre a temporária separação do corpo físico durante o sono e a definitiva, que advém com a morte.

Antes de chegar  ao estado a que nos referimos, o homem físico pode ter alguns vislumbres do mundo astral, porque, ás vezes, certasvibrações de insólita violência estimulam e põem algum dos outros chacras em temporária atividade, sem que com isso se cruze o fogo serpentino da Kundalini. Isso, contudo, pode acontecer, determinando uma clarividência espasmódica.

Como fogo serpentino tem sete camadas ou graus de energia, o mais comum é que quem estiver se exercitando para despertar essa energia, só  consiga ativá-la em um único grau. Neste ponto, acreditando já ter concluído a sua obra, acabara vendo que não atingiu os resultados esperados e, portanto, terá que reativá-la até aprender a canalizar cada grau energético da Kundalini. Somente quando se aprende a dominar a energia proveniente da Kundalini e do coronário, que é muitíssimo sutil, porém extremamente poderosa, é que se pode sentir a harmonia total e irrestrita dentro do próprio corpo, pela própria vontade de cada um.

4.6 - OS  SETE  CHACRAS  PRINCIPAIS

1° - Chacra  Raiz ou Básico

Situa-se na base da coluna vertebral, recebe energia da Terra e relaciona-se com a coluna vertebral (Kundalini),  tanto quanto com os órgãos genitais e com a ativação dos desejos. Este chacra possui 4 Raios, corresponde-se com a forma geométrica quadrada ou com a cruz, tem a cor vermelho-alaranjado como predominante.

Vibração – YORIMÁ

2° - Chacra Esplênico

Situa-se no lado esquerdo do umbigo, um pouco para o alto (em baixo da costela), mais especificamente no baço, recebe energia do Sol e relaciona-se com curas e emoções, bem como com o fígado, rins e intestinos. Este chacra possui 6 Raios, corresponde-se com a forma geométrica semi-circular (meia-lua) e com as cores vermelho, alaranjado, amarelo, verde e azul.

Vibração – OXOSSI

3° - Chacra Umbilical/Plexo Solar

Como o nome indica, situa-se no umbigo, está relacionado com as emoções e recebe a energia primária Divina. Lembremo-nos de que o cordão de prata também está ligado a este chacra, que possui 10 Raios, corresponde-se com a forma geométrica triangular e com os vários matizes do vermelho, além do verde.

Vibração – OGUM

4° - Chacra  Cardíaco

Situa-se no coração, relaciona-se com a compreensão e com relacionamento social e recebe a energia primária Divina. É extremamente brilhante, na cor de ouro., possui 12 Raios e corresponde-se com a forma geométrica hexagonal.

Vibração – XANGÔ

5° Chacra  Laríngeo

Localiza-se na laringe, relaciona-se com o poder do Verbo e com o sentido da audição e recebe energia superior. Este chacra possui 16 Raios, relaciona-se com a forma geométrica circular, e também com as cores azul, com verde e prateado.

Vibração – YORI

6° Chacra  Frontal

Encontra-se na nossa testa, sobre a glândula pineal, e se divide em duas metades: uma rosada-amarela e a outra azul-elétrico. Este chacra recebe energia cósmica primária, relaciona-se com a forma de duas meia-lua e contém 48 Raios em cada um de suas partes, donde resultam 96 Raios.

Vibração – YEMANJÁ

7° Chacra  Coronário

Localiza-se sobre a hipófise e é o mais brilhante de todos os chacras. Tem  a forma de uma coroa dourada e branca, em cujo interior as cores se alternam, predominando a cor Violeta.

Vibração - ORIXALÁ

4.7 - KUNDALINI

A energia da kundalini, ou fogo Serpentino do nosso corpo, procede do laboratório do Espírito Santo, no centro da Terra, que é um globo ígneo geocêntrico, ou a cúpula de onde emanam os Raios femininos que entram pelo lago Titicaca e os Raios masculinos, que entram pelo Himalaia:

Titicaca – Deuses Meru - aspecto femenino

Himalaia – Deuses Himalaia - aspecto masculino

Está energia da kundalini, é produto do  calor material, contrasta profundamente com a vitalidade oriunda do nosso Sol, que é uma energia sutil. A kundalini, ou fogo serpentino, reside no núcleo vital dos corpos radioativos como o Radio. Em nosso corpo, ela reside ao redor da última medula ou na base da espinha, perto do cóccix.

São sete esferas, uma dentro da outra, mas só na externa a kundalini está ativada; nas restantes, ela está em estado de latência. Quando ativamos as outras camadas de energia, por assim dizer, a Kundalini passa a ativar os chacras por onde passar e, de acordo com a vibração energética de cada chacra, haverá uma ressonância distinta.

É muito perigoso procurar ativar chacras como o coronário ou o frontal, sem antes saber dominar a energia da kundalini desde  a sua base, pois pode ocorrer mudança energética em qualquer um dos estágios e provocar sérias complicações.

A kundalini tem que ser controlada na sua essência.

Devemos, primeiramente, aprender a controlar os sentidos a que se relacionam os nossos chacras. Por exemplo: se trabalharmos somente o chacra fundamental, devemos dominar todas as paixões básicas, do sexo à afetividade, que normalmente são muitíssimo fortes no ser humano. Após aprender a controlar as sete esferas da kundalini no chacra fundamental, poderemos passar para o chacra seguinte e assim por diante.

A nossa espinha dorsal possui três canais para três tipos distintos de vibração energética (normalmente, sabe-se da existência de apenas dois tipos de vibração: a passiva e a ativa), dos quais resultam dez explosões que atingem os chacras ou fontes energéticas adormecidas(meridianos do corpo), que vão promover o despertar de determinadas faculdades do corpo, muitas vezes desconhecidas, como, por exemplo, o poder de cura pelas mãos.

Os chacras podem possuir tamanhos e brilho distintos, relacionados com a energia que cada indivíduo neles transporta com maior freqüência,  ou seja, nós temos a tendência a utilizar alguns chacras mais do que outros e, dessa forma, proporcionamos o seu maior ou menor desenvolvimento, é por este motivo que, quando o indivíduo trabalha somente os baixos chacras , terá maior dificuldade em se libertar das energias densas com as quais está acostumado, impedindo, muitas vezes, que as energias mais sutis penetrem  por  completo em seu organismo, provocando distúrbios orgânicos  no plano astral-fisico.

Muitas doenças são inicialmente criadas em nosso plano astral, porém elas vão, com o tempo e conforme a intensidade transportadas para o nosso plano físico, provocando as doenças e desequilíbrios relacionados com cada órgão e o seu respectivo chacra.

Devo salientar que de todos os nossos chacras, o mais poderoso, quando devidamente ativado, é o coronário, pois é um radiante foco de luz que nos mantém ligados com as outras dimensões superiores.

A kundalini é a involução da própria energia cósmica; a luz  primária universal que, tendo descido à Terra, precisa subir novamente; precisa evoluir mediante a kundalini e através do homem, fisicamente encarnado, que deverá recalibrar esta energia até ela se iguale à sua parte Divina.

 

Extraído  do livro A  Era de Ouro de Saint Germain - Rodrigo Romo – Editora Madras

 

Chakra Sasharara - Plexo Coronário
 
Funcionamento
Está, ligado à glândula pineal (epífise) e ao córtex cerebral, alimenta o cérebro superior e o olho direito. O Chakra Coronário é responsável pela maior captação de energia cósmica, bem como por estabelecer contato com as esferas superiores do Universo. Está associado à conexão da pessoa com a sua espiritualidade e à integração de todo o seu ser físico, mental e espiritual. Vai além do mundo físico e cria no indivíduo um sentido de totalidade. A energia do prana, captada por esse Chakra, alimenta os demais centros de força e auxilia na meditação, suprindo-nos de vida cósmica. Simboliza a sabedoria intelectual dos governantes. Tornou-se hábito a utilização da coroa na cabeça dos governantes, representando o desenvolvimento desse Chakra.
 
Desequilíbrio
Seu desequilíbrio nos deixa fora de sintonia com a espiritualidade, provocando depressão por não encontrarmos significado na vida. Faz nos sentirmos separados de todo e desconectados da unidade. Devido ao seu desequilíbrio, a pessoa não estabelecerá o intercâmbio com a espiritualidade, perdendo com isso a oportunidade de crescer e evoluir nesta existência.
 
Atributo:  Fortaleza
Somatiza no sistema nervoso, sistema muscular, esqueleto e pele.
Energia positiva: Paciência
Energia negativa: Ira  
 
Chakra Ajná - Plexo Frontal
 
Funcionamento
Estando ligada a hipófise (pituitária), alimenta a parte inferior do cérebro, olho esquerdo, ouvido, nariz e o sistema nervosa parassimpático. Regula as atividades inteligentes, é o ponto de abertura da visão interior, espiritual e inspiração. Associado à implementação de idéias criativas.
 
Desequilíbrio
Seu desequilíbrio provoca desinteresse pelo presente e medo do futuro, fazendo com que se manifestem idéias e conceitos mentais confusos e geralmente negativos, que podem criar obsessão mental ou perturbação psíquica. Há ainda memória fraca, dando a sensação de estar no "espaço", problemas de sono, sonhos perturbadores e alucinações.
 
Atributo: Respeito
Somatiza no cérebro, olhos, nariz, pituitária (hipófise).
Energia positiva: Firmeza
Energia negativa: Leviandade
 
Chakra Visuddha Plexo Laríngeo
 
Funcionamento
Controla a expressão verbal, influindo também sobre o sistema auditivo. Responsável pelo rejuvenescimento e longevidade. A característica desse Chakra é o sucesso; sua expansão proporciona satisfação no trabalho e nas tarefas da vida das pessoas, mantendo-as bem ajustadas e conseqüentemente bem-sucedidas.
 
Desequilíbrio
Em torno da voz, gagueira, vertigens, fadiga, asma, doenças metabólicas, obesidade, causa incertezas, indecisões, dúvidas e desânimo, afetando a auto-expressão e a prosperidade.
 
Atributo:- entendimento
Somatiza no tiróide, traquéia, esôfago, vértebras do pescoço, garganta e boca, incluindo os dentes, gengivas e região maxilar.
 
Energia positiva: Esperança
Energia negativa: Receio
 
Chakra Anâhata - Plexo Cardíaco
 
Funcionamento
Regula as emoções e os sentimentos, tais como simpatia, ternura, compreensão e compaixão. É a sede do eu superior onde se assenta a alma humana. Controla a integração de nossas forças superiores e inferiores, equilibra a auto-estima e a capacidade de dar e receber amor. Quanto maior e mais aberto esse Chakra estiver, maior a capacidade de amar a si e aos outros. Tem capacidade de transformar as energias do cosmo em energia de cura física. A harmonia deste Chakra acentua as atividades positivas, no tocante a realização de coisas da vida, e faz ver as outras pessoas como sustentáculos, destacando a perfeita harmonia entre as vontades humanas e as leis divinas. Exerce influência na circulação sanguínea. Alimenta o coração, sangue, nervos e vasos sangüíneos, é responsável pelo funcionamento adequado do sistema imunológico e relaciona-se ao timo.
 
Desequilíbrio
Traumas ligados a relacionamentos afetivos afetam diretamente a região cardíaca, provocando o desequilíbrio neste Chakra. Quando ocorrem bloqueios, o potencial do amor e compaixão transforma-se em luxúria; a auto-estima é prejudicada e a vontade individual enfraquecida, gerando a falta de criatividade e tornando as pessoas excessivamente sensíveis às influências e opiniões. Há problemas de relacionamento com o mundo exterior, sensação de falta de intercâmbio amoroso e um angustiante vazio dentro do peito.
 
Atributo: Sabedoria
Somatiza no coração, pulmão, ombros, costelas, seios, diafragma, sistemas circulatório e respiratório.
Energia positiva: Humildade
Energia negativa: Soberba
 
Chakra Manipura - Plexo Esplênico
 
Funcionamento
Atua diretamente no baço e pâncreas, é importantíssimo para a secreção das glândulas e órgãos endócrinos. Responsável pela vitalidade dos nervos. Através desse Chakra, tratam-se, as doenças da bexiga, a menstruação, as cólicas, colite, febre, diarréia, anemia, diabete, câncer, etc. Sua energia flui pelo revestimento medular dos nervos (não pelas fibras) e é distribuída para todas as partes do corpo. O excesso de energia absorvida pelo Esplênico, que não for usada pelo organismo, é expelido pelos poros em forma de emanação energética. Quanto maior sua absorção, mais poderoso o magnetismo pessoal, muito utilizado nos trabalhos de cura.
 
Desequilíbrio
Os bloqueios desse Chakra são geralmente causados por problemas emocionais, dificuldade em dar e receber e intensidade de prazer ou dor, manifestando histeria e vícios;excesso de preocupação com o futuro, com o bem-estar dos outros e com a preservação. Medos e ressentimentos sobre o sexo, causando experiências sexuais traumáticas ou dificuldades no parto. Pode ocorrer uma falta generalizada de vitalidade, perda de juventude e diminuição do magnetismo pessoal. O desequilíbrio do Chakra Esplênico afeta o sistema digestivo inferior, podendo causar alterações das substâncias químicas nos intestinos e no estômago, causando úlcera e até câncer. As glândulas de secreção interna (ovários, testículos, pâncreas, rins, tireóides e pituitária), deixam de expelir sua secreção para a corrente sanguínea, causando disfunção orgânica e doença.
 
Atributo: Vontade
Somatiza no pâncreas e baço.
Energia positiva: Prudência
Energia negativa: Arrebatamento
 
Chakra Svasdisthana - Plexo Gástrico
 
Funcionamento
Atua no estômago, intestino, e a todos os órgãos do aparelho digestivo, afeta o sistema nervoso e simpático. Tratam-se, através desse Chakra, doenças dos ossos, paralisia, gota, dores de cabeça, etc. Influi nas emoções e através dele percebemos as emanações hostis ou vibrações afetivas do ambiente.
 
Desequilíbrio
Seu desequilíbrio provoca timidez, egoísmo, narcisismo, egocentrismo vários tipos de medos, que geram propensão para a raiva e violência;na dificuldade de expressar a autoconfiança e criatividade, incapacidade de se colocar em sintonia com as pessoas, locais e carência de auto-estima.
 
Atributo: Justiça
Somatiza no aparelho digestivo em geral.
Energia positiva: Generosidade
Energia negativa: Egoísmo
 
Chakra Muladhara - Plexo Básico - Sexual
 
Funcionamento
Tem a função de captar e distribuir a força primária para todo o organismo e acionar o Kundalini, que serve para reativar os demais Chakras. Essa energia sobe pela coluna, alimentando-a. Sua potência física combina com a vontade de viver, dá ao indivíduo uma presença de força e vitalidade e se encontra bem fundamentada na realidade física. Faz com que a forte vontade de viver ative os demais Chakras e a pessoas ao redor, recarregando-lhes o sistema de energia. É o Chakra responsável pelo estímulo sexual, desperta o desejo do ato sexual, proporcionando orgasmos tão intensos que as pessoas, com este Chakra desenvolvido, tendem a direcionar sua vida através da relação sexual.
 
Desequilíbrio
Quando ocorrem bloqueios ou desequilíbrios, podem aparecer: problemas de coluna, hemorróidas, instabilidade social e emocional, uso incorreto da vontade, o sentir-se impotente diante das situações, insegurança, desespero, medo e falta de praticidade. Além de preocupações excessivas com as coisas da matéria, ganância, descontrole dos aspectos instintivos e sexuais. Seu desequilíbrio pode manifestar-se por impotência sexual e frigidez. Inclusive, devido a sua importância a sua aplicação inadequada pode causar outros distúrbios, por isto é inadequada a prática de sexo anal.
 
Atributo: Regeneração
Somatiza no Orgãos reprodutores e reto (esfincter). Atua nos órgãos do aparelho genital, urinário, reprodutor, útero e próstata, etc.  Nessa região, tratam-se as doenças do sangue, fígado, bexiga, inflamações e qualquer espécie de hemorragia, como também qualquer anomalia dos órgãos relacionados.
Energia positiva: Castidade
Energia negativa: Luxúria
 
Extraídas do site da Ordem de Umbanda do Cruzeiro do Sul 
*Estudo desenvolvido pela médium Maria Odete Tupper
 http://www.umbandadepaipescador.com/nova pagina10.htm           

Os 7 Chakras Principais

Chakra é uma palavra que vem do Sânscrito e significa literalmente "roda". Seu aspecto é como um vórtice rodopiante de energia, e temos centenas deles em nosso campo energético. Ao longo da coluna vertebral, e posicionados em conexão com as principais glândulas do corpo-humano, estão os 7 principais Centros de Força ou chakras, com diâmetro que varia de 5 a 10 centímetros, os quais podem ser reequilibrados na aplicação de terapias energéticas, imposição de mãos, terapia floral, cristais, Reiki, etc.
 
Eles estão envolvidos na captação das energias que aproveitamos para a nossa sobrevivência e desenvolvimento, transmutando-as em energias utilizáveis para nossa estrutura. Atuam como transformadores desta energia, reduzindo sua frequência vibratória para adequá-la a um nível compatível conosco. A energia da vida move-se através destes centros produzindo diferentes estados bio-psíquicos.
 
Além dos 7 principais, destacam-se também o Chakra Umeral (nas costas), responsável pelo trânsito natural das energias; e os Chakras Adicionais (nas palmas das mãos e nas solas dos pés) que permitem a troca de energia com o Cosmos e com o planeta Terra.
 
O perfeito equilíbrio dos chakras é sinônimo de saúde física e psicológica, portanto nenhum deles tem função mais importante do que o outro.
 
A seguir, mais detalhes sobre cada um dos principais chakras e seus nomes em Sânscrito (observe a imagem partindo da base para o alto):
 
01 CHAKRA : MULADHARA - Centro Coccigiano - SOBREVIVÊNCIA
Área do períneo - elemento terra - cor vermelho carmesim - glândulas supra-renais.
Associado ao intestino grosso e aos rins. Influencia também a coluna, pernas e ossos.
 
Conecta o sistema de energia sutil à terra. Sua energia possibilita o caminhar seguro pela vida, a garantia 
da auto-preservação, as necessidades básicas de sobrevivência, a energia física, o domínio do corpo, estabilidade, segurança, coragem, tranquilidade,  saúde. Consciência de grupo (tribal): contém os padrões de crença estabelecidos com a família biológica e ambiente social na infância.
 
02 CHAKRA : SVADHISTHANA - Centro Púbico - SEXUALIDADE
Área pubiana/baixo ventre - elemento água - cor laranja - glândulas sexuais ou gônadas.
Associado aos órgãos genitais. Influencia também o baixo ventre, bexiga e vesícula.
 
Sua energia possibilita a associação da saúde à experiência de prazer, o dar e o receber, o compartilhar, o criar e procriar, a tolerância, a convivência, a habilidade de se permitir a entrega, o sentir, a sensualidade, o contentamento; e também nossa relação com o dinheiro. É também um dos locais onde as pessoas guardam a culpa e a humilhação.
 
03 CHAKRA : MANIPURA - Plexo Solar - IDENTIDADE e INDIVIDUALIDADE
Área do umbigo - elemento fogo - cor amarela - glândula pâncreas.
Associado ao fígado e ao baço. Influencia também a vesícula, as supra-renais, os músculos do estômago e o sistema nervoso.
 
Sua energia possibilita a força para exprimir emoções e ter integridade, o poder pessoal, a vontade, a autoridade, o auto-controle, a
auto-estima e auto-avaliação, o calor humano, o carisma, o humor, a energia vital, a consciência da integridade do "Eu". Medo e raiva podem ficar alojados nele.

 

 
04 CHAKRA : ANÁHATA - Centro Cardíaco - EMOCIONALIDADE
Área do tórax - elemento ar - cor verde/rosa - glândula do timo.
Associado ao coração e pulmões. Influencia também o sistema circulatório, braços e mãos.
 
Sua energia possibilita o sentimento de amor puro e incondicional por si mesmo e pelos outros, a expressão do afeto, o perdão (que cura os bloqueios deste chakra), a compreensão, o não-julgamento, a sensação de estar em paz.
 
05 CHAKRA : VISHUDHA - Centro Laríngeo - EXPRESSÃO CRIATIVA
Área da garganta - elemento éter (vibração das ondas sonoras) - cor azul celeste - glândula tireóide.
 
Sua energia possibilita a experiência de auto-expressão e materialização daquilo que é mais verdadeiro na individualidade, o discernimento, a honestidade. É o centro a partir do qual falamos a nossa "verdade", aquilo em que acreditamos ou consideramos verdadeiro em relação a nós mesmos e ao mundo à nossa volta; como nos relacionamos com os outros e com grupos também.
 
06 CHAKRA : AJÑA - Centro da Testa - PERCEPÇÃO e SÍNTESE
Área entre as sombrancelhas - elemento luz - cor azul escuro/violeta - glândula pituitária. Influencia a visão, o cerebelo e o sistema nervoso central.
 
Sua energia possibilita a compreensão de si mesmo e do mundo, a intuição, a inteligência, a integração entre razão e emoção, a imaginação, a concentração, a sabedoria.
 
07 CH
AKRA : SAHASRARA - Centro Coronário - ESPIRITUALIDADE
Área do topo da cabeça - cor violeta/branco/prateado/dourado - glândula pineal. Influencia o córtex cerebral e o sistema nervoso central.
 
Sua energia possibilita a ampliação da consciência e a conexão com seu Eu Superior, a inspiração, a união com o Todo, a busca de significado pessoal no Universo, e também um armazenador de energia kármica.
 
Energia vital, corpo-mente, metafísica, saúde  Deus nunca Erra
 
 
 http://folhazen.multiply.com/journal/item/61/Os_7_Chakras_Principais?&item_id=61&view:replies=reverse&show_interstitial=1&u=%2Fjournal%2Fitem 

CHAKRAS: POSTURA PARA MEDITAÇÃO

"quando Rezamos Deus escuta, quando Meditamos Deus responde"

Os Sete canais em nosso corpo que nos ajudam a purificar nossas emoções, dores, ânsias, tristezas, enfim. Cada um dos sete pontos tem lugares definidos em nosso corpo físico, lembrando que esses sete pontos, também se refletem em nosso perispírito. Esses centros de força tem como função principal, manter o equilíbrio entre nosso corpo carnal físico e o astral perispírito, além de captar energias não vistas a olho nu e assimila-las. Cada um deles é associado a uma cor do arco-íris.

 

CORONÁRIO

Quando for meditar posicione suas mãos cruzadas, somente com os dedos mínimos apontados  para a frente e os polegares cruzados apontando para o alto, enquanto se concentra pronuncie o mantra: NG ( pronuncia-se: MNNNNNNNG).

 

 

FRONTAL
Para melhor comunicação desse chakra, deixe os dedos meio eretos, um tocando no outros e os  outros dedos se encostando pela parte do meio das três dobras que o dedo dá, os polegares se tocam nas palmas apontando para parte mais inferior do peito, enquanto se concentra com o movimento das mãos feitos repita o mantra: OM (se pronuncia: OMMMMNN), ou AUM.
 
 
 LARÍNGEO
Para equilibrar este chakra você pode fazer o moviemento meditativo que é somente você cruzar  os dedos no interior de sua mão e encostar as pontas dos polegares no alto, formando um buraco redondo, enquanto se concentra e pronuncia o mantra: HAM ( se pronuncia: RÃÃÃÃÃMMMNN).
 
 
CARDÍACO
Para a abertura de tal chakra basta se concentrar em sua localização, sinta-o, imagine ele  começar a brilhar cada vez mais, com as mãos separadas, de pernas cruzadas, ponha o dedo indicador encostado no polegar e toque o meio do peito, e a outra mão (direita) com a mesma forma dos dedos, so que relaxada em cima do joelho, enquanto entoa o mantra: YAM (pronuncia: IÃÃÃÃÃÃÃMMMMNNN).
 
SOLAR
Para resolver problemas quanto a abertura faça o mesmo exercício anterior, concentre-se no  chakra e o imagine pulsando e brilhando cada vez mais, una as mãos e cruze os dedos na altura do estômago e um pouco abaixo do pulmão, enquanto ecoa o mantra: RAM ( a pronuncia correta é: RÃÃÃÃÃÃMMMNNN).
 
 
ESPLÊNICO
Caso tenha problemas na abertura coloque as mãos em cima de suas pernas cruzadas, sendo que  a mão esquerda fique em baixo da mão direita, e que os polegares se encostem, assim formando uma espécie e buraco ovalado, enquanto se concentra na localidade do chakra (abaixo do umbigo) pronuncie o mantra: VAM ( se pronuncia: VÃMMMMMMMMMNNN).
 
RAIZ
Caso tu tenhas problema com o chakra raiz, um ótimo modo de abri-lo é meditando e praticando um mantra específico para abertura do mesmo. Toque a ponta do dedo indicador com a ponta do polegar, concentre-se no chakra raiz, imagine uma luz, entre o ânus e o aparelho reprodutor começar a brilhar, e enquanto você pronuncia o mantra: LAM (se pronuncia: LÃÃÃÃMMMMM).
 
 
 http://desocultandocuriosos.blogspot.com/ 

                                                                                                Vórtice

Exercício para o alinhamento dos Chakras