Seja sempre bem-vindo e aproveite para visitar nossas outras páginas


Publicações Anteriores

Facebook testa nova função em app para iPhone

Segundo o site TechCrunch, o Facebook está testando uma nova função em seu aplicativo para iOS, chamada de “Highlights” (destaques, na tradução em português). Ele mostra os principais acontecimentos dos amigos e as últimas pessoas que o usuário interagiu.
 
Essa função fica dentro de uma nova aba, chamada de “Pessoas”, disponível somente para alguns usuários, por enquanto. A aba mostra todos os amigos em ordem alfabética e o histórico de pessoas que o usuário interagiu com mensagens, curtidas nos posts, entre outros.
 
Dentro de “Highlights”, também aparecem os mais recentes pedidos de amizade, os amigos que fazem aniversário no dia e os principais eventos da linha do tempo dos amigos, como novos relacionamentos ou novos empregos.
 
22/02/14 às 17h39 - Atualizada em 22/02/14 às 17h41
 
http://www.jb.com.br/ciencia-e-tecnologia/noticias/2014/02/22/facebook-testa-nova-funcao-em-app-para-iphone/

 


Facebook muda algoritmo para barrar invasão de memes e correntes

A rede social Facebook regerou recentemente o seu algoritmo interno que determina o que os seus usuários veem no feed de notícias, além das fotos e mensagens recebidas no site.
 
Essa mudança pode definir o que você irá ler na internet em 2014, pois também afeta os compartilhamentos das outras redes sociais, como o Twitter, por exemplo.
 
O objetivo da mudança no Facebook é incentivar o compartilhamento de notícias e conteúdo de qualidade, além de poupar o público de possíveis inconveniências.
 
O ecossistema do site chama essas "possíveis inconveniências" de "virais", que funcionam como um grande atrativo para o público. Os produtores desses virais estão ganhando cada vez mais espaço nas redes, porque dependem delas para a propagação do seu conteúdo.  
 
>> Leia mais.

 


 

 

A alegria acabou: Popcorn Time, o "Netflix gratuito", chegou ao fim. 

Os riscos envolvendo pirataria e medos de ações judiciais fizeram com que os desenvolvedores desistissem da iniciativa.

COMUNICADO

Adeus
Começamos Popcorn Time como um desafio para nós mesmos. Esse é o nosso lema. Isso é o que defendemos.
 
Estamos extremamente orgulhosos deste projeto. É a maior coisa que já alcançados. E nós montamos uma equipe incrível, no processo, com as pessoas que gostam de trabalhar com ele. E para ser honesto, agora cada um de nós tem um nó em nossos estômagos. Nós amamos Pochoclín e tudo que ela representa, e nós sentimos que estamos deixando nossos incríveis contribuintes para baixo. Os que traduziram o app em 32 línguas, algumas das quais nós nem sequer tinham conhecimento que existia. Estamos com admiração para o que a comunidade open source pode fazer.
 
Somos nerds de inicialização, em primeiro lugar. Lemos Techcrunch, Reddit e Hacker News. Temos frontpaged no Hacker News duas vezes . Ao mesmo tempo . Temos artigos sobre Time Magazine, Fast Company, TechCrunch, TUAW, Ars Technica, Washington Post, Huffington Post, Yahoo Finance, Gizmodo, PC Magazine e Torrent Freak, só para citar alguns. E nós temos um pouco de ação na TV e rádio mostra, e isso não inclui mesmo as muitas entrevistas que tivemos de rejeitar devido à avalanche de atenção da mídia. 
E eles não estavam nos castigando. Eles estavam torcendo por nós. Nós nos tornamos o azarão que lutaria para o consumidor. Algumas pessoas que respeitamos, alguns dos nossos heróis falou maravilhas do Popcorn Time, que é muito mais do que aquilo que queria sair de um experimento jogamos juntos em um par de semanas.
 
Popcorn Time como um projeto é legal. Checamos. Quatro vezes .
 
Mas, como você deve saber, que raramente é suficiente. Nosso alcance enorme nos deu acesso a um grande número de pessoas, a partir de jornais para os criadores de muitos sites e aplicativos que tiveram um enorme alcance global. Nós aprendemos muito com essas pessoas, especialmente a pé contra uma velha indústria moda tem suas próprias custos associados. Os custos que ninguém deveria ter que pagar de qualquer maneira, forma ou formulário.
 
Você sabe o que é a melhor coisa sobre Popcorn Time? Que milhares de pessoas concordaram em uníssono que a indústria cinematográfica tem demasiadas restrições ridículas sobre a forma como muitos mercados. Tome Argentina por exemplo: provedores de streaming parecem acreditar que "Quem Vai Ficar com Mary" é um filme recente. Esse filme seria idade suficiente para votar aqui. 
A maior parte dos nossos usuários não está em os EUA. É toda a parte. Popcorn Time foi instalado em cada país único na Terra. Mesmo os dois que não têm acesso à internet.
 
A pirataria não é um problema de pessoas. É um problema de serviço. Um problema criado por uma indústria que retrata a inovação como uma ameaça à sua receita antiga para coletar valor. Parece que todos que eles simplesmente não se importam. Mas as pessoas fazem.
 
Nós mostramos que as pessoas vão arriscar multas, ações judiciais e quaisquer conseqüências que podem vir apenas para ser capaz de assistir a um filme recente em chinelos. Só para ter o tipo de experiência que eles merecem.
 
E talvez, perguntar isso muito bem por alguns dólares por mês para assistir a qualquer filme que você quer é um pouco melhor do que isso.
 
Popcorn Time está sendo desligado hoje. Não porque ficamos sem energia, comprometimento, foco ou aliados. Mas porque precisamos seguir em frente com nossas vidas. 
Nossa experiência nos colocou às portas de debates intermináveis ​​sobre pirataria e direitos autorais, ameaças legais e as máquinas de sombra que nos faz sentir em perigo para fazer o que nós amamos. E isso não é uma batalha que querem um lugar dentro xoxo, Pochoclín .
 
http://getpopcornti.me/
O PopCorn Voltou: >> leia mais
 

 

Alagoas

ALAGOAS

 
 
 
 
17/01/2014 06h00 - Atualizado em 17/01/2014 06h00
 
Irmão de Dida diz estar honrado com homenagem de Zico ao alagoano.
Craque de CSA e Flamengo ganha destaque na série do Globo Esporte 'História do Futebol Carioca'. Galinho lembra que o camisa 10 da década de 50 sempre o inspirou.
Por Victor Mélo - Maceió
 
Dida  Flamengo 50' 
(Foto: Arquivo/Museu dos Esportes)
 
Dida marcou 264 com a camisa do Flamengo 
O alagoano Dida continua sendo uma das referências da história do Flamengo. 
Em 1954, o craque saiu do CSA para defender o Rubro-Negro e ganhou projeção nacional, conquistando títulos e uma legião de fãs. 
Um deles é o principal jogador já revelado pelo clube carioca. Zico diz ter se inspirado nas jogadas de Dida e, por isso, já pensava quando criança em ser o camisa 10 da Gávea.
 
Na última sexta-feira, o Globo Esporte exibiu para todo o país a dramatização de uma passagem da infância de Zico, quando o garoto bom de bola brincava de ser o craque Dida nas peladas de Quintino. 
O episódio da série "História do Futebol Carioca" (assista ao vídeo abaixo) ainda foi realçado por um depoimento do Galinho. Em Maceió, a família do craque alagoano foi tocada pela homenagem.
 
Irmão de Dida, Edson Santa Rosa luta para conservar a memória do jogador que já colocou Pelé na reserva. Rubro-negro fanático, ele também reverencia o Galinho. 
 
- Eu gostei muito do episódio da série História do Futebol Carioca, com o Zico falando muito bem do Dida. 
Um carioca rende homenagem ao seu ídolo alagoano. Já o alagoano, em forma de CSA, nunca tomou a iniciativa de homenageá-lo. Registre-se também a indiferença do político alagoano. Quero, inclusive, me comunicar com o Zico, um dos maiores da história do futebol, para agradecer, em nome da família Santa Rosa, pela grande homenagem que ele prestou ao Dida - disse Edson. 
 
No depoimento ao Globo Esporte, Zico afirmou que o alagoano foi seu principal ídolo no esporte.
 
- Minha memória é de 1961, quando o Flamengo foi campeão do Rio-São Paulo e foi, talvez, o primeiro jogo que eu fui ao Maracanã, com meu pai, e o Dida fez o segundo gol. Meu pai era apaixonado pelo Dida, os meus irmãos, o Antunes, o Edu, o Nando,... era tudo Dida, lá em casa só se falava em Dida, e o meu grande sonho era vestir aquela camisa 10 – declarou o Galinho, que encontrou o velho craque tempos depois, na Gávea.
 
Zico e Dida no Flamengo
Dida e Zico se encontram na Gávea 
(Foto: Arquivo O Globo/Eurico Dantas)
 
- Uma coisa incrível passou a acontecer: eu já ídolo do Flamengo, sabia que o Dida trabalhava lá no Flamengo, nas categorias de base, mas tinha muita vergonha de conversar, de falar com ele. Às vezes, ficava lá no cantinho olhando para ele, vendo ele trabalhar. Sempre vi o Dida como um cara totalmente diferente na minha história – lembrou o Galinho.
Dida marcou, com gols e jogadas mágicas, o futebol brasileiro nas décadas de 50 e 60. Pelo Flamengo, o craque disputou 357 partidas e assinalou 264 gols.
- Meu irmão é o segundo maior artilheiro da história do Flamengo, perdendo apenas para Zico, que foi o sucessor do Dida. Muita gente, na Gávea, diz que o meu irmão está entre os cinco maiores jogadores da história do Flamengo, e é verdade. Talento não faltava”, destacou Edson.
Edvaldo Alves de Santa Rosa, o Dida, morreu em 17 de setembro de 2002, aos 68 anos.
- Até hoje mando rezar uma missa nesta data para ele, que sempre foi um homem íntegro. Dida foi muito amado pelos fãs e pela família. Temos muitas saudades dele -  contou Edson Santa Rosa.
 
 
 
Edson Santa Rosa guarda as memórias do craque Dida 
(Foto: Ascom/Flamengo)
 
 
 
 
 
 
http://globoesporte.globo.com/al/noticia/2014/01/irmao-de-dida-diz-estar-honrado-com-homenagem-de-zico-ao-alagoano.html

JB - Carnaval ao longo dos anos


Entenda como o Uruguai planeja legalizar a maconha

Atualizado em  01 de agosto, 2013 - 11h57min (Brasília) 14h57min GMT BBC-BRASIL

Jovens fazem defesa de projeto de lei que legaliza a maconha no Uruguai (AFP)

Se projeto for de fato aprovado, Estado uruguaio controlará produção e venda da maconha.

O Uruguai está a um passo de legalizar a maconha e colocar nas mãos do Estado a produção, a distribuição e a venda controlada da cannabis - uma medida inédita no mundo.

Na noite de quarta-feira, o projeto de legalização foi aprovado na Câmara e segue agora para o Senado, onde acredita-se que passará sem dificuldades.

Notícias relacionadas

 

Tópicos relacionados

 

Segundo o governo, a lei tem como objetivo tirar mercado dos cartéis de narcotráfico e evitar que os uruguaios passem a consumir drogas mais pesadas.

Veja abaixo o que mudará caso a lei seja de fato aprovada:

Nas mãos do Estado

O Estado uruguaio assumiria o controle e a regulação das atividades de importação, produção, compra, armazenamento, comercialização e distribuição da maconha e derivados.

Isso seria conduzido por uma agência estatal, responsável por emitir licenças e comandar os elos da cadeia.

Quem poderá comprar e cultivar?

Só maiores de 18 anos e residentes no Uruguai poderiam se registrar como consumidores recreativos de maconha e comprá-la em farmácias licenciadas.

São previstas três formas de acesso à substância:

- pelo cultivo próprio, para uso pessoal (sob um limite de seis plantas e uma colheita máxima de 480 gramas por ano);

- pelo cultivo feito em clubes que exigiriam filiação (com um mínimo de 15 sócios e um máximo de 45, e um número proporcional de plantas, com um limite máximo de 99);

- compra em farmácias.

Um indivíduo só poderia comprar e ter em sua posse 40 gramas de maconha.

O projeto de lei também prevê o cultivo para fins científicos e medicinais - este último, liberado por meio de receita médica - e habilita a produção de cannabis não psicoativa, conhecida como cânhamo industrial.

Como as licenças serão emitidas?

O projeto de lei estabelece a criação de registros para a produção, o cultivo próprio e o acesso à maconha em farmácias.

Tais registros estariam guardados sob a lei de proteção de informações sigilosas.

Além disso, seria criado um órgão estatal, que emitirá as licenças de compra.

Mas o projeto de lei não especifica os critérios para a emissão de licenças, seu custo e que pessoas seriam autorizadas a tê-las. Tampouco estipula qual será a produção de maconha do país.

Acredita-se que esses aspectos da lei serão regulados pelo Poder Executivo, se confirmar-se a aprovação da lei.

O governo também deve elaborar planos de prevenção ao consumo, e serão proibidas a publicidade e a venda a menores de 18 anos.

A normativa determina a criação de uma unidade de avaliação e monitoramento do cumprimento da lei.

Por fim, plantações não autorizadas teriam de ser destruídas sob ordem judicial, e o órgão estatal a ser criado será responsável por aplicar penalidades a infratores.

Leia mais sobre esse assunto

Notícias relacionadas


Brasileiro inventor de 'luz engarrafada' tem ideia espalhada pelo mundo

Alfredo Moser | Foto/Montagem: BBC

 

 

<< Criador e criatura: Moser criou a lâmpada durante a série de apagões que o Brasil enfrentou em 2002

Alfredo Moser poderia ser considerado um Thomas Edison dos dias de hoje, já que sua invenção também está iluminando o mundo.

Em 2002, o mecânico da cidade mineira de Uberaba, que fica a 475 km da capital Belo Horizonte, teve o seu próprio momento de 'eureka' quando encontrou a solução para iluminar a própria casa num dia de corte de energia.

Para isso, ele utilizou nada mais do que garrafas plásticas pet com água e uma pequena quantidade de cloro.

Nos últimos dois anos, sua ideia já alcançou diversas partes do mundo e deve atingir a marca de 1 milhão de casas utilizando a 'luz engarrafada'.

Mas afinal, como a invenção funciona? A reposta é simples: pela refração da luz do sol numa garrafa de dois litros cheia d'água.

"Adicione duas tampas de cloro à água da garrafa para evitar que ela se torne verde (por causa da proliferação de algas). Quanto mais limpa a garrafa, melhor", explica Moser.

Moser protege o nariz e a boca com um pedaço de pano antes de fazer o buraco na telha com uma furadeira. De cima para baixo, ele então encaixa a garrafa cheia d'água.

"Você deve prender as garrafas com cola de resina para evitar vazamentos. Mesmo se chover, o telhado nunca vaza, nem uma gota", diz o inventor.

Outro detalhe é que a lâmpada funciona melhor se a tampa for encapada com fita preta.

Alfredo Moser | Foto: BBC

A ideia de Moser já é utilizada em mais de 15 países onde energia é escassa >>

"Um engenheiro veio e mediu a luz. Isso depende de quão forte é o sol, mas é entre 40 e 60 watts", afirma Moser.

Apagões

A inspiração para a "lâmpada de Moser" veio durante um período de frequentes apagões de energia que o país enfrentou em 2002. "O único lugar que tinha energia eram as fábricas, não as casas das pessoas", relembra.

Moser e seus amigos começaram a imaginar como fariam um sinal de alarme, no caso de uma emergência, caso não tivessem fósforos.

O chefe do inventor sugeriu na época utilizar uma garrafa de plástico cheia de água como lente para refletir a luz do sol em um monte de mato seco e assim provocar fogo.

A ideia ficou na mente de Moser que então começou a experimentar encher garrafas para fazer pequenos círculos de luz refletida.

Não demorou muito para que ele tivesse a ideia da lâmpada.

Quanto gasta de energia?

  • As lâmpadas feitas com as garrafas plásticas não necessitam de energia para serem produzidas, já que o material pode ser coletado e reaproveitado pelos moradores da própria comunidade.
  • A 'pegada de carbono' - unidade que mede o quanto de CO2 é dispensado na atmosfera para se produzir algo - de uma lâmpada incandescente é 0,42kg de CO2.
  • Uma lâmpada de 50 watts, ligada por 14 horas por dia, por um ano, tem 'pegada de carbono' de quase 200kg de CO2.
  • As lâmpadas de Moser também não emitem CO2 quando 'ligadas'.

Fonte: ONU

"Eu nunca fiz desenho algum da ideia".

"Essa é uma luz divina. Deus deu o sol para todos e luz para todos. Qualquer pessoa que usar essa luz economiza dinheiro. Você não leva choque e essa luz não lhe custa nem um centavo", ressalta Moser.

Pelo mundo

O inventor já instalou as garrafas de luz na casa de vizinhos e até no supermercado do bairro.

Ainda que ele ganhe apenas alguns reais instalando as lâmpadas, é possível ver pela casa simples e pelo carro modelo 1974 que a invenção não o deixou rico. Apesar disso, Moser aparenta ter orgulho da própria ideia.

"Uma pessoa que eu conheço instalou as lâmpadas em casa e dentro de um mês economizou dinheiro suficiente para comprar itens essenciais para o filho que tinha acabado de nascer. Você pode imaginar?", comemora Moser.

Carmelinda, a esposa de Moser por 35 anos, diz que o marido sempre foi muito bom para fazer coisas em casa, até mesmo para construir camas e mesas de madeira de qualidade.

Mas parece que ela não é a única que admira o marido inventor.

Illac Angelo Diaz, diretor executivo da fundação de caridade MyShelter, nas Filipinas, parece ser outro fã.

Foto: BBC

Moser afirma que a lâmpada funciona melhor se a boca for coberta por fita preta >>

A instituição MyShelter se especializou em construção alternativa, criando casas sustentáveis feitas de material reciclado, como bambu, pneus e papel.

Para levar à frente um dos projetos do MyShelter, com casas feitas totalmente com material reciclado, Diaz disse ter recebido "quantidades enormes de garrafas".

"Nós enchemos as garrafas com barro para criamos as paredes. Depois enchemos garrafas com água para fazermos as janelas", conta.

"Quando estávamos pensando em mais coisas para o projeto, alguém disse: 'Olha, alguém fez isso no Brasil. Alfredo Moser está colocando garrafas nos telhados'", relembra Diaz.

Seguindo o método de Moser, a entidade MyShelter começou a fazer lâmpadas em junho de 2011. A entidade agora treina pessoas para fazer e instalar as garrafas e assim ganharem uma pequena renda.

Nas Filipinas, onde um quarto da população vive abaixo da linha da pobreza (de acordo com a ONU, com menos de US$ 1 por dia) e a eletricidade é muito cara, a ideia deu tão certo, que as lâmpadas de Moser foram instaladas em 140 mil casas.

As luzes 'engarrafadas' também chegaram a outros 15 países, dentre eles Índia, Bangladesh, Tanzânia, Argentina e Fiji.

Diaz disse que atualmente pode-se encontrar as lâmadas de Moser e comunidades vivendo em ilhas remotas. "Eles afirmam que eles viram isso (a lâmpada) na casa do vizinho e gostaram da idéia".

Pessoas em áreas pobres também são capazes de produzir alimentos em pequenas hortas hidropônicas, utilizando a luz das garrafas para favorecer o crescimento das plantas.

Diaz estima que pelo menos um milhão de pessoas irão se beneficiar da ideia até o começo do próximo ano.

"Alfredo Moser mudou a vida de um enorme número de pessoas, acredito que para sempre", enfatiza o representante do MyShelter.

"Ganhando ou não o prêmio Nobel, nós queremos que ele saiba que um grande número de pessoas admiram o que ele está fazendo".

Mas será que Moser imagina que sua invenção ganharia tamanho impacto?

"Eu nunca imaginei isso, não", diz Moser emocionado.

"Me dá um calafrio no estômago só de pensar nisso".


Americana de 18 anos cria bateria que recarrega em 20 segundos.

22 de Maio/2013 - 13:04 Brasília 16:04 GMT

Eesha Khare (crédito: BBC)

Eesha Khare desenvolveu sistema que pode revolucionar celulares.

Com apenas 18 anos, a jovem americana Eesha Khare conseguiu desenvolver um novo sistema de armazenamento de energia que permite um recarregamento completo num período entre 20 e 30 segundos.

A tecnologia é importante porque pode abrir caminho para a fabricação de celulares com baterias recarregáveis rapidamente, evitando um dos maiores transtornos em relação a esses aparelhos na atualidade.

Além de recarregar em segundos, o sistema de armazenamento de Eesha Khare pode manter uma grande quantidade de energia num pequeno espaço e conservar essa energia por um longo período.

A invenção rendeu a Eesha o prêmio de US$ 50 mil (cerca de R$ 100 mil) da Fundação para Jovens Cientistas na Feira Internacional de Ciência e Engenharia da Intel, realizada nos Estados Unidos.

Durabilidade

O sistema tem uma durabilidade de 10 mil ciclos de carga e recarga, mais do que baterias normais conseguem suportar.

"A bateria do meu celular sempre morre", disse Eesha a emissora de TV americana NBC, sobre a fonte de inspiração para a sua invenção.

Ela explicou que foi justamente a evolução dos celulares a fizeram se interessar pela nanoquímica.

Até agora a tecnologia só foi testada para acender uma lâmpada de LED, mas Aashe quer agora adaptá-la para uso em celulares e outros aparelhos portáteis.

Outra possível aplicação futura seria em veículos elétricos, nos quais a tecnologia garantiria a eles mais autonomia entre reabastecimentos.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/05/130522_bateria_an.shtml


13/02/2013 08h43 - Atualizado em 13/02/2013 08h49

Curtinha: na Sapucaí, Neymar vira Flamengo e promete gol no Vasco
Atacante santista, vestido de rubro-negro no carnaval, brinca com amigo vascaíno em camarote: 'Vou marcar e fazer coraçãozinho para você'
Por GLOBOESPORTE.COM
São Paulo
 
Neymar de preto e vermelho no carnaval
(Foto: André Durão / Globoesporte.com)
Neymar projetando jogar no Flamengo, e prometendo gols em cima do Vasco? Rolou no carnaval! Segundo a coluna de Monica Bergamo, na Folha de S. Paulo, o craque brincou com um amigo vascaíno que reclamou da roupa que usava num camarote na Marquês de Sapucaí: bermuda, meia e tênis pretos, relógio e camiseta vermelhos, cores do Flamengo.
 
O jogador santista brincou com o amigo, dizendo que, "em 2014", quando terminar o contrato com o Alvinegro, vai defender o rubro-negro carioca.
 
- Vou meter gol no Vasco e comemorar fazendo 'coraçãozinho' pra você - disse Neymar.
 
http://www.widgetserver.com/syndication/l/?instId=73142947-bb7f-46f3-a32d-28c178f1108d&token=56af309c4b98ff78af37adc114d17a95659936a10000013cd44b9f38&u=http%3A%2F%2Fgloboesporte.globo.com%2Ffutebol%2Fnoticia%2F2013%2F02%2Fcurtinha-na-sapucai-neymar-vira-flamengo-e-promete-gol-no-vasco.html
 
link: http://glo.bo/Ycwswa

====   Zico 60   ====

Ídolos do vôlei brasileiro e campeões olímpicos, os ex-jogadores Carlão e Nalbert, acompanhados pela ex-jogadora Virna e pelo ídolo rubro-negro Petkovic, aproveitaram para homenagear Zico. O quarteto tirou uma foto vestindo a camisa comemorativa feita especialmente para o Galinho.
globo.com