Seja sempre bem-vindo e aproveite para visitar nossas outras páginas


Rede Manchete de Televisão

O DOCUMENTÁRIO

 

  Em 1983 estreava a Rede Manchete de televisão, com uma programação de qualidade a emissora é lembrada até hoje, mesmo após mais de uma década de sua falência. O Documentário "Aconteceu, virou Manchete!" resgata os principais momentos históricos da emissora, que são narrados pelos próprios personagens que lá estiveram. No ano em que a TV Manchete completaria 30 anos, "Aconteceu, virou Manchete!" é o primeiro registro audiovisual sobre a trajetória de uma das maiores redes de televisão do Brasil.

 

Grandes nomes do Jornalismo, esporte, linha de shows e da dramaturgia da emissora fazem parte do enredo dessa história de sucesso, por isso ao longo de meses mais de 30 profissionais das mais diversas áreas foram entrevistados. Dirigido pelo estudante de jornalismo Fernando Borges, o projeto foi concebido pelos também estudantes de comunicação social da Uerj, mas acabou tendo a colaboração de muitos ex-profissionais da Manchete, que viram no documentário a oportunidade de terem um pouco da "TV de Primeira" de volta.

 

https://www.documentariotvmanchete.com/

HD Documentário "Aconteceu, virou Manchete!"  A História Oficial da Rede. BR 

 << Iris Lettieri

Locutora, Cantora, Atriz e Modelo atuou na TV MANCHETE

Considerada “A mais bela voz do mundo” pelos correspondentes internacionais. 

 
Foi entrevistada, nos anos 1996/97/98, pelos seguintes veículos: Revista Time, Jornal Chicago Tribune, Rede de TV CNN, Univision News (Miami), National Public Rádio (Buenos Aires), The Globe and Mail (Canadá), Magasiner Rejser (Copenhague), Vídeo News International (TV a Cabo), Jornal El Mercúrio (Chile), Sonntags Zeitung (Suíça) e Rádio BBC (Londres). 
 
https://www.carosouvintes.org.br/nos-que-nascemos-antes-de-1945/

Nos 35 anos da Rede Manchete, relembre a programação infantil da emissora
Por FÁBIO COSTA em: 05/06/2018
 
Quem nasceu nos anos 1970 e 1980 seguramente se lembra com carinho da Rede Manchete quando o assunto é programação infantil. Programas elaborados, com uma cara própria da emissora de Adolpho Bloch, e atrações enlatadas norte-americanas e orientais fizeram a festa das crianças.
 
Já na segunda-feira, 6 de junho de 1983, seu segundo dia no ar, a Manchete lançou um programa infantil que marcaria sua história: o Clube da Criança, apresentado por Xuxa, com brincadeiras no palco e desenhos animados, especialmente da Hanna-Barbera. Em 1986 Angélica assumiu o programa após a ida de Xuxa para a Globo, e na década de 1990 o Clube da Criança foi apresentado por Mylla Christie, Pat Beijo e Debbie Lagranha. Com maior ou menor duração, uma ou duas vezes por dia, com ou sem desenhos e se valendo em maior ou menor intensidade da figura da apresentadora, o Clube da Criança sobreviveu até 1998.
 
35 anos da Rede Manchete, relembre a trajetória da teledramaturgia da emissora
 
Outros infantis lembrados pelo público do canal são Nave da Fantasia, que estreou com Simony e depois passou a ser apresentado por Angélica; Cometa Alegria, com Cinthya Rachel e Patrick de Oliveira; Dudalegria, com Duda Little, famosa por atuar com Os Trapalhões em filmes e nos programas de TV.
 
Um programa pouco lembrado e de grande qualidade é o Lupu Limpim Claplá Topô, exibido entre 1986 e 1987 e apresentado por Lucinha Lins e Cláudio Tovar, convidados pela emissora graças ao sucesso dos espetáculos infantis que faziam na época. Clássicos infantis contados em dramatizações e apresentações musicais integraram a atração.
 
Relembre o carnaval em que a TV Manchete surpreendeu a Globo na Sapucaí
 
No campo dos desenhos e seriados japoneses, seguramente o maior sucesso da emissora foi obtido com a exibição do desenho japonês Os Cavaleiros do Zodíaco, que se tornou verdadeira febre entre as crianças brasileiras nos anos 1990. A estreia ocorreu em 1º de setembro de 1994. Bonecos, fantasias, álbuns de figurinhas e diversos outros produtos licenciados se tornaram sonhos de consumo e ainda hoje a série faz muito barulho, tanto junto a quem cresceu assistindo-a através da Manchete quanto com uma nova geração de fãs, que conhecem-na pela fama.
 
Outros desenhos e séries japoneses exibidos pela Manchete com sucesso foram Don Drácula; Shurato; Yu-Yu Hakusho; Jaspion; Patrine; Jiraya; Winspector; Changeman; Sailor Moon; Jiban; e Supercampeões. Várias dessas atrações eram exibidas como parte dos programas infantis da casa.
 
Jiban era uma espécie de Robocop japonês, contando a história de um policial reconstituído por um cientista após morrer e que voltava a combater o crime. Jaspion era um habitante de outro planeta cuja missão é proteger o Universo da maldade de Satan Gross. Jiraya era um ninja cujas origens remontavam à Era Medieval japonesa, e o vilão da história quer se apossar do tesouro passado de geração em geração de sua família. Changeman tinha como protagonistas cinco jovens de 20 anos que foram raptados da Terra quando crianças e, ao retornarem, possuíam habilidades e poderes incríveis, usados na luta contra malfeitores e defesa do planeta. Foram alguns dos maiores sucessos da Manchete nesse gênero, e inauguraram uma tendência, que chegou até à Globo, com os Power Rangers, nos anos 1990.
 
Em seus últimos anos, a Manchete exibiu programas como a sofrível Vila do Tiririca, espécie de Chaves com o comediante que hoje é deputado federal por São Paulo, e Clube do Seu Boneco, liderado por Lug de Paula.
 
https://observatoriodatelevisao.bol.uol.com.br/historia-da-tv/2018/06/nos-35-anos-da-rede-manchete-relembre-a-programacao-infantil-da-emissora

Para selecionar os vídeos clique em ☰ (playlist) lado superior esquerdo do player abaixo

Quando eu pesquisei sobre este Rede de televisão, me deu até um mal estar seguidas de frases como " Eu lembro disso" e " Então foi por isso". Vivi e acompanhei, mesmo sem entender do assunto, a falência desta emissora.  
A rede Manchete era conhecida pelas transmissões de carnavais e pelos sucessos das suas novelas. Um dos seus maiores sucessos foi a novela "Pantanal".
 
O canal também ficou conhecido por passar diversas séries de origem japonesas como Jaspion, Jiraya, Super Sentais e etc e obteve muito sucesso, muito sucesso mesmo. Essas transmissões abriram portas para outras emissoras irem atrás deste mercado. 
 
Além desses programas, passava também desenhos considerados clássicos da década de 50, 60, 70 e 80 como Dom Quixote, Josie e a Gatinhas, Manda-Chuva entre outras.
 
Permaneceu no ar até o dia 10 de Maio de 1999 ( esse ano é abençoado) declarando falência depois de várias crises e muita confusão. Atualmente a concessão é da Rede Tv!.   
 
https://blogfalae.blogspot.com.br/2012/08/famosas-empresas-brasileiras-que-faliram.html

TVS e Antigos Comerciais

Imagens cedidas pelo site 

>> TV Brasil Ano 50

>> Comerciais de Televisão Famosos - anos 50 e 60

 Centro Cultural de São Paulo  
Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo

 


>> Conhecer Adolpho Bloch

 Xuxa   na Manchete   

TV - no Clube da Criança

 na Revista Manchete

A carreira de Xuxa começou nas páginas de revistas 

TV Manchete pode voltar nos próximos anos
por Deivison Lima
 
Em novembro de 2007, a TV Pampa ganhou um processo encaminhado em 1997, sendo presenteada com o direito de usar a denominação TV Manchete (da extinta Rede de Televisão Manchete). 
A decisão da justiça veio com surpresa na emissora, já que a rede de televisão havia sido extinta oito anos antes. 
O vice-presidente da TV Pampa, Paulo Sérgio Pinto, disse na época  à imprensa, que não se sabia ainda o que seria feito com o nome TV Manchete e que a decisão não seria tomada em curto prazo.
 
A TV Pampa foi fundada em 14 de julho de 1980 por Otávio Dumit Gadret, e em 1983 tornou-se a primeira afiliada da Rede Manchete
A parceria durou 14 anos. Em 1 º de dezembro de 1997, a emissora afiliou-se à Rede Record
Mais tarde, em 2007, passou a retransmitir a programação da RedeTV!.
 
A emissora já tentou por várias vezes ter uma programação totalmente própria, mas não conseguiu.
 
A qualquer momento a TV Pampa poderá usar o nome TV Manchete, já ouve interesse de outras empresas em comprar o nome “TV Manchete”, mas não vingou.
 
Pode ter certeza de que um dia ela voltará!
 
https://tvfoco.pop.com.br/audiencia/tv-manchete-pode-voltar-nos-proximos-anos/#ixzz2qFf6xXay 
 

Governo Federal estuda devolver concessões para a "TV EXCELSIOR" e "TV TUPI"

Algumas notas estão sendo postadas em sites de referencia dando conta de que o Governo Federal estaria disposta a anistiar as emissoras de televisão que tiveram suas concessões cassadas durante o regime militar. Na prática, isso significa devolver as concessões a seus donos ou herdeiros. Como já se passaram muito tempo e as frequências já são utilizadas por outros concessionários, é certo que o governo providencie outra frequência para repassar aos beneficiados pela medida.

Nacionalmente, dois casos são emblemáticos: A cassação da Rede Excelsior (1970) e a Rede Tupi (1980). No caso da Rede Tupi, o grupo empresarial dos Diários Associados poderá receber de volta suas concessões do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Fortaleza e Belém (Os Diários Associados receberam em 1998 pela mesma medida a concessão de Recife). Já no caso da Rede Excelsior, por algum motivo ainda mal explicado, o conhecido empresário de rádios Paulo Abreu conseguiu ter em mãos a sucessão jurídica das concessões. Com a medida, receberia as concessões no Rio de Janeiro e São Paulo.

No Rio de Janeiro, os herdeiros das antigas emissoras TV Rio, com concessão cassada em 1976 e TV Corcovado, também cassada na época em 1972, poderão com a medida, requerer de volta as suas concessões. Resta saber se os herdeiros ou sucessores jurídicos dos antigos donos já estão agitando a papelada ou mesmo acompanhando esses acontecimentos. Dos grupos acima citados, somente Paulo Abreu e sua TV Excelsior estão acompanhando de perto esse processo, segundo sites especializados, o empresário luta por essas concessões há 8 anos.

Entenda o caso

Primeiramente, o Governo Federal entende que qualquer concessão de rádio ou TV cassada durante a ditadura militar, não importa o motivo, foi cassada em um período de exceção, ou seja, num período onde não havia liberdade de imprensa e tais medidas tem um certo fundo de ação arbitrária, daí a ideia de anistia. Segundo, ao devolver as concessões, o governo tende a reparar um erro cometido por aquele governo anterior. E por último, com o fim das transmissões analógicas, haverá espaço para devolver os canais sem necessidade de retirar ninguém de onde está atualmente.

Logicamente que a TV Excelsior e a TV Tupi não voltarão ao ar! Certamente após reaverem as concessões, os canais serão outros, com outro nome e outra história. Essa conversa fiada de volta de velhas concessões só serve mesmo para levantar a bandeira de reparo de erros passados. Na prática os beneficiários serão grupos de comunicação que, hoje, nada tem haver com os grupos prejudicados no passado. Um caso recente foi a venda da TV Manchete em 1999. Até o dia da publicação da transferência das concessões, os novos donos juravam que manteriam a TV manchete no ar. Depois da publicação da transferência, o papo mudou, o resto da história conhecemos bem!


Danilo Aguiar
https://www.tvsdorj.com/2013/12/governo-federal-estuda-devolver.html